Jubileu – Tema e Lema

250 anos de Evangelização:
Com Maria, formando discípulos – missionários! (Mt 28, 16-20).

 Jubileu e seu significado

Jubileu, no hebraico quer dizer “Sonido de trombeta”, um instrumento feito do chifre do carneiro. Instrumento através do qual se extraía uma nota musical longa e aguda, usado para anunciar o ano do Jubileu.

Como podemos observar na tradição judaica, o Jubileu está alicerçado na Torá. Fala-se dele no livro do Êxodo (23, 10-11), no Levítico (25, 1-28), no Deuteronômio (15, 1-6).Cada sete anos era celebrado o ano sabático, no qual se deviam perdoar todas as dívidas. E cada 50 anos se celebrava o Jubileu.

Santificareis o qüinquagésimo ano, proclamando na vossa terra a liberdade de todos os que a habitam. Este ano será para vós Jubileu: cada um de vós voltará à sua propriedade e à sua família (Lv 25, 10).

O tempo de Jubileu era um tempo de Paz e Reconciliação, um tempo de festa e perdão. Um tempo de Graça Divina. Era um ano tão importante que o povo comemorava-o com solenidades marcantes. Jubileu: Júbilo que é alegria. Jubileu tempo de celebrar, tempo de festa na alegria do Senhor. Era considerado um ano de resgate. Eram observados preceitos tais como: repouso da terra e descanso dos trabalhadores, liberdade de escravos, instituição de normas que regularizassem a negociação de propriedades; resgate de propriedades das famílias; dívidas anuladas e outras mais.

O ano do Jubileu convidava e interessava a todos e levava também em conta duas grandes premissas da ótica divina; primeiro, o reconhecimento por parte de todo o povo de que as desigualdades não provêm de Deus; segundo, para reconhecerem ainda que uma vez contritos por esses pecados podiam receber o perdão, concedido por Deus que a todos ama.

O Evangelista São Lucas narra em uma passagem que Jesus vai a uma Sinagoga no dia de sábado e proclama um trecho do livro do profeta Isaías: O Espírito do Senhor está sobre mim, por isso ele me ungiu e me mandou anunciar aos pobres uma mensagem, para proclamar aos prisioneiros a libertação e aos cegos a recuperação da vista, para colocar em liberdade os oprimidos e proclamar um ano da graça do Senhor (Lc4, 18-20).

Referencia Bibliográfica:   https://ptbr.facebook.com/paroquiansfatimaitapuranga/posts/202440573216464 ; acessado em 28 de julho de 2017, às 15hs.

Jubileu:

  • Convite para olharmos nossa história e refletir sobre nossa estrutura física e cultural:

a)Qual é/será nosso objetivo? O que queremos com este Jubileu?

b)Prioridades paroquiais: dizimo, juventude e grupos de família? O que podemos e devemos fazer em comunidade e paróquia para trabalhar essas prioridades?

c)Desafios pensados no CPP sobre as 3 prioridades:

  • Dízimo: formação para as lideranças; infanto-juvenil (missa da catequese); cadastro nas comunidades (repensar a estrutura usada com os cpc’s); retorno do dízimo às comunidades (avaliar despesas da paróquia).

Grupo de Jovens: visitas às famílias (missões populares); acompanhamento dos animadores nos encontros; formação de grupos novos com novas famílias; nova coordenadora paroquial.

  • Juventude: facilitador/acessor: ter vínculos com a diocese, paróquia e/ou comunidade;
  • Plano de ação = compromisso; reestruturação da missa jovem urgente; formação/motivar grupos de jovens; identificar quais são os facilitadores nas comunidades?
Posted in Catedral.