Ordenação Diaconal em vista do Presbiterado

A Diocese de Lages começou o ano de 2018 vivenciando experiências eclesiais fortes. Uma delas foi a ordenação diaconal dos Seminaristas Alex e Victor. Digo, uma delas, porque a Diocese está em clima de esperança e expectativa para receber seu novo Bispo Diocesano, Dom Guilherme Antônio Werlang, M.S.F., cuja Posse Canônica será no dia 17 de março de 2018, na Catedral de Lages.

No dia 25 de fevereiro, ensolarada tarde de Domingo, o segundo da Quaresma, quando a Igreja celebrava a Transfiguração do Senhor, a Catedral Diocesana Nossa Senhora dos Prazeres de Lages, tornou-se pequena para acolher tantos Padres, Diáconos, Seminaristas, Familiares e centenas de fiéis que se fizeram presentes para participar da Ordenação Diaconal de Alex e Victor.

Celebrar uma ordenação diaconal numa diocese é sinal de esperança. Esperança de novos servos do Senhor, desejosos de se colocarem a serviço da Igreja de Jesus Cristo e da evangelização. Quando se trata de ordenação diaconal, em vista do presbiterado, temos a certeza de novos Padres para a Igreja, indispensáveis para levar o Pão da Vida e o Pão da Misericórdia ao Povo de Deus que peregrina na fé.

A gente podia perceber, durante a celebração da Missa da Ordenação, o quanto Alex e Victor deixavam transparecer a alegria de terem chegado a esse momento decisivo de sua caminhada vocacional. Havia nos dois Ordinandos uma expressão de seriedade e compenetração diante da missão assumida, a qual doravante, exigirá maior comprometimento.

Tornar-se diácono é receber, das mãos do Bispo e da Oração da Igreja, a graça do primeiro grau da Ordem. Os que são chamados ao diaconado e ao presbiterado devem ter a consciência de que são chamados a uma missão específica e a uma identidade eclesial de serviço e doação. Aliás, como bem recordou o Bispo ordenante, Dom Nelson Westrupp, scj, Administrador Apostólico de Lages, que a missão-vocação dos ministros da Igreja é ser servidor. Nesse particular, Jesus é modelo a ser seguido e imitado, completou Dom Nelson. E disse mais: a “marca registrada” de Jesus é servir e dar a vida. Ele mesmo disse: “O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida em resgate por muitos” (Mt 20, 26-28). Portanto, a identidade do diácono é ser ícone de Cristo-Servidor (cf. homilia da ordenação).

Terminada a Missa, a Catedral ofereceu aos presentes uma bela acolhida acompanhada de coquetel, onde todos puderam abraçar os novos diáconos Alex e Victor e se confraternizar, na alegria do encontro entre irmãos e irmãs de fé.

A Diocese de Lages deseja ao Diácono Alex e ao Diácono Victor que sejam felizes nessa nova etapa da missão vocacional, e que se preparem com ardor e esperança para o grande dia da ordenação presbiteral.

Ir. Maurinéa Aparecida dos Santos

Posted in Aconteceu na Diocese.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *