SALVEMOS O CASAMENTO CATÓLICO!

Bom dia minha amiga e meu amigo.

SALVEMOS O CASAMENTO CATÓLICO!

CASAMENTO VISTO A PARTIR DAS LENTES DE UM FOTÓGRAFO OU DE UM JORNALISTA SOCIAL.

Vi nas notícias do “G1” as fotos e reportagem de cobertura do casamento RELIGIOSO CATÓLICO do cantor sertanejo Matheus, que faz dupla com Kauan. Ele se casou com a modelo Paula Aires na noite de terça-feira, 06/03/18, na Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé, no Centro do Rio de Janeiro.

Na verdade os dois já estão juntos, quer dizer, VIVEM MARITALMENTE há seis anos e são pais do Davi, que fez vezes de pajem e levou as alianças aos noivos.

Chamou-me atenção especial que, ANALISANDO AS FOTOGRAFIAS, dá para perceber, certamente não por culpa dos fotógrafos porque devem ter centenas de outras fotos, mas dos jornalistas sociais Giulianna Campos e Rafael Godinho que escolheram as fotos para a reportagem, ONDE ESTÁ O CENTRO DOS VALORES DO CASAMENTO CATÓLICO NA VISÃO DE JORNALISTAS E FOTÓGRAFOS.

Não há na página do G1 NENHUMA FOTO da LITURGIA SACRAMENTAL, mas apenas dos recheios, adereços, ornamentações, do luxo ou beleza artística das paredes e altares da Antiga Sé do Rio de Janeiro, com justiça devendo dizer que ela é fruto de uma época do Brasil Império ou algo assim.

A reportagem em si destaca em um texto longo, todos os detalhes e o luxo e talvez a luxúria do VESTIDO DA NOIVA, dos “padrinhos” famosos e certamente com POUCA OU NENHUMA VIVÊNCIA CATÓLICA e que na verdade na linguagem oficial da Igreja são “testemunhas” oficiais do Ato Público para em qualquer dúvida poderem provar que aquele casamento aconteceu. Ainda se destaca a lua de mel, que já teve uma pré e terá outra em janeiro próximo, da história do “NAMORO”, que na verdade, já foi uma vida real dos dois, vida de casamento, inclusive com filhos.

Sem querer ser saudosista, devo dizer que NÃO VI NENHUM GESTO DE CASAMENTO RELIGIOSO CATÓLICO naquilo que foi publicado. Não digo que não tenha havido casamento e nem que o que foi publicado, seja o que o casal pensa do casamento. Digo que tentando olhar o casamento a partir das lentes dos fotógrafos ou ainda mais especificamente , olhar com os olhos dos jornalistas responsáveis pela matéria publicada, o casamento assim, já não passa de um ato MERAMENTE SOCIAL, embora realizado dentro do templo de uma igreja católica.

Engana-se quem pensa que isto tudo foi assim porque o casal era Matheus, cantor sertanejo, e Paula Aires, modelo famosa. NADA DISSO! Se os bispos e Padres deixassem correr solto, aqui em nossas cidadezinhas do interior ou mesmo nas capitais e metrópoles, isso seria ainda mais exagerado, extravagante e com destaque ao que é totalmente periférico e supérfluo.

Há muitos problemas nisso. Primeiro é porque o casamento é bom e “eterno” enquanto dura, mas que pode ser desfeito a qualquer dia e motivo, até mesmo os mais banais. Espírito de sacrifício e renúncia, amor, perdão e vida de oração e vivência comunitária do sentir-se Igreja já foi embora na vida de mais de 80% dos poucos que ainda se casam em cerimônia religiosa católica;

Segundo, é porque a palavra e os palpites furados de músicos, donos de salão de beleza e casas de “enfeitar” e arrumar as noivas, e os donos de empresas de festas e “cerimoniais, MAS DE TODOS ESSES NEM 10% ENTENDEM ALGO DE RELIGIÃO E NORMALMENTE NEM FREQUENTAM IGREJA ALGUMA, VALEM MUITO MAIS QUE A PALAVRA DO PADRE, DO BISPO, DO DIÁCONO E DA PASTORAL FAMILIAR E EQUIPE DE LITURGIA DA PARÓQUIA;

Por terceiro destaco que me impressiona sempre que os “cerimoniais” que organizam as procissões ou DESFILES de entrada e o desenrolar da cerimônia, MANDAM MAIS no casamento que a Equipe de Liturgia, o diácono ou o Padre. Todos têm que OBEDECER aos “cerimoniais” contratados e MUITO BEM PAGOS. Com todo respeito, mas até evangélicos, QUE NÃO ENTENDEM PATAVINA de Igreja e liturgia católica, MANDAM EM CASAMENTOS CATÓLICOS por meio de suas EMPRESAS LUCRATIVAS.

Em quarto lugar ainda podemos dizer que os “sonhos” da noiva não parte na maioria das vezes da fé, mas do vestido de noiva e do noivo que se submete passivamente aos caprichos alheios.

SE CASAMENTO RELIGIOSO CATÓLICO FOSSE O QUE VI NA REPORTAGEM, DEVERIA DIZER, “POBRE CASAMENTO”! Vestidos, ternos, luxos, fotografias, filmagens, … não sustém um casamento e não têm força para vencer as “alegrias e tristezas, na saúde e na doença, por todos os dias da vida”.

SALVEMOS O CASAMENTO SACRAMENTAL CATÓLICO, SE AINDA HÁ TEMPO!

+ Guilherme Antonio Werlang Werlang

Posted in Dom Guilherme.